Christian PetzoldChristian Petzold nasceu em 14 de setembro de 1960 em Hilden e cresceu em Haan, ambas pequenas cidades do leste da Alemanha. Após concluir o ensino médio, cumpriu serviço militar em um pequeno cinema local. A partir de 1981 passou a viver em Berlin, onde estudou teatro e língua alemã na Universidade Livre de Berlin. Entre 1988 e 94 estudou na Deutsche Film- und Fernsehakademie Berlin (conhecida como dffb, Academia de Cinema e TV de Berlin).

Seu primeiro filme foi Pilotinnen, que realizou como trabalho de conclusão em 1995. Dez anos depois Christian tem sua primeira projeção nacional, com Gespenster (Fantasmas) de 2005, sendo apresentado na Berlinale, o festival de cinema de Berlin. Em seguida veio Yella, de 2007, também presente no festival. Petzold escreve seus próprios roteiros, geralmente com a colaboração de Harun Farocki, um dos produtores mais influentes da Alemanha. Farocki foi professor de Petzold na dffb, e também é sua maior influência.

O diretor é geralmente associado a Escola de Berlim, nome pelo qual é conhecido movimento que engloba diretores de destaque nesse inicio de século, que tem em comum a temática da Alemanha contemporânea e o trabalho colaborativo. Embora esse grupo seja marcado por uma produção objetiva, em direção ao realismo, e também pelo cinema politico, alguns dos últimos filmes de Petzold tomam outro rumo. Die innere Sicherheit (A segurança interna) levanta a questão dom conflitos entre a vida e a morte e incertezas sobre trabalho e emprego. Em Gespenster, a protagonista tem uma existência como a de um fantasma; já Yella mostra uma personagem que talvez já esteja morta, desde o inicio do filme.

Em 2008 Petzold traz Jerichow (Jericó), sua quarta produção em colaboração com Nina Hoss, famosa atriz alemã de cinema e teatro. Ambos já haviam trabalho juntos em outros três filmes: Toter Mann (2002), Wolfsburg (2203) e Yella. Jerichow mostra o drama de um soldado que retorna do Afeganistão a Prignitz, região no norte da Alemanha, e se envolve com uma mulher casada. O filme foi nomeado a competição principal do Festival de Veneza, em 2008. No ano seguinte, Petzold recebeu por Jerico o prêmio de melhor diretor no Deutscher Filmpreis, a mais respeitada premiação do cinema alemão.

Seu mais recente filme, Barbara, concorreu na 62. edição da Berlinale, dando a Petzold o Urso de Prata como melhor diretor.

IMDB

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s