Wholetrain_PlakatEles usam mascaras pretas, suas armas estão dentro de bolsas esportivas. Agem de madrugada e seus alvos são trens e muros. A cidade é seu alvo e todos devem ver sua ação.

Florian Gaag foi o responsável pela direção do que era pra ser um pequeno filme sobre pixadores, mas acabou produzindo um grande retrato de ninjas da subcultura. E ainda retratou a miséria de um ambiente que todos conhecem através de cancões de rap: mães e pais que tem de educar seus filhos sozinhos, problemas financeiros. somente a gangue pode dar suporte e orientação.

Suas armas são latas de spray, que David (Mike Adler), Tino (Florian Renner) e Elyas (Elyas M’Barek) roubam das lojas de construção. Na escuridão invadem seu ‘local de trabalho’, onde estão suas telas, esperando para serem bombardeadas por imagens e escritos. O alvo é um, assim chamado, Wholetrain: cobrir um trem inteiro de símbolos e mensagens, que no dia seguinte circulará pela cidade toda.

Mas esses heróis urbanos devem brigar por sua arte: contra oficiais de justiça, que constantemente os perseguem, contra grupos rivais, que querem tomar seu posto, contra o stress diário num subemprego numa capital européia.

Gaag coloca seus protagonistas como guerrilheiros pós-modernos, sem os deixar na visão romântica de foras da lei, nem oprimidos econômica e politicamente. David já foi pego algumas vezes e vive em liberdade condicional. Tino ainda vive com sua mãe e cumpre superficialmente a função de pai de uma garota.

Além de tudo isso, ainda enfrentam uma batalha diária com outros grupos de grafiteiros, que tentam afirmar seu próprio estilo. “Sua equipe é old school!”, ouve David certa vez, a pior das constatações para alguém como ele. Old school aqui soa como um insulto: sem inovação, antiquada.

Wholetrain tem a cara de um documentário: cortes rápidos e pouca direção de luz dão a impressão de autenticidade. Não por acaso a trilha sonora fica por conta do rapper novaiorquino KRS One, uma das cabeças politicas do gênero desde os anos 90. Por fim uma curiosidade: a Deutsche Bahn, companhia alemã de trens, não quis ser ligada ao contexto do filme (embora na capital Berlin seja comum trens e estacões grafitados). Assim Gaag teve de buscar um outro local para gravação, e acabaram chegando à Varsóvia, na Polônia.

Título original: Wholetrain

Ano: 2006

Diretor: Florian Gaag

site | imdb

Trailer

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s